Conheça as principais ruínas maias do México, seus principais atrativos e saiba como você pode incluí-las no seu roteiro de viagem.

O México, um país com influência espanhola e mesoamericana, é muito famoso por sua gastronomia, suas praias e seus resorts all inclusive, e as regiões caribenhas que ficam no estado de Quintana Roo, como Cancún e Tulum, são muito procuradas como destino de férias. Mas o que pouca gente sabe é que o país também é muito rico em história, arte e cultura e é o país das Américas que mais tem locais designados pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade.

E é por isso que decidimos mostrar nesse artigo 21 ruínas maias que podem ser visitadas em diferentes regiões do país e também mostrar onde elas ficam localizadas (confira o mapa ao final), quais seus principais atrativos e como você pode incluí-las no seu roteiro pelo México.

A civilização maia

A civilização maia se desenvolveu na América Central e na América do Norte, e em sua maior parte onde hoje está localizado o México. Destacou-se pela língua escrita, pela agricultura e também pela sua arte, arquitetura, matemática e astronomia. Sua influência também pode ser notada em países como Honduras, Guatemala, Belize e El Salvador.

Teve o seu auge entre 250 d.C. a 900 d.C. sendo considerada a sociedade mais dinâmica culturalmente do mundo na época, chegando a ter uma população estimada em 13 milhões de pessoas.

Em sua fase de declínio, que supõe-se que tenha acontecido por causa da combinação de alguns fatores como guerras internas, surtos de doenças, invasão estrangeira e mudanças climáticas, muitos centros urbanos foram abandonados e hoje formam as ruínas, também chamadas de sítios ou zonas arqueológicas.

Ruínas Maias no México

Confira agora a nossa seleção de 21 ruínas maias no México, divididas por região, para você visitar em sua viagem:

Região: Quintana Roo

Tulum

As ruínas maias de Tulum são consideradas um dos lugares mais bonitos da Riviera Maya. Zamá, como era chamada na língua nativa, significa “nascer do sol”. Sua localização faz com que suas ruínas se contrastem com o mar do Caribe, proporcionando um visual único.

Seus principais atrativos são o El Castillo, o castelo que fica de frente para o mar, e a Casa del Cenote, uma construção feita sob um depósito natural de água e o Templo del Dios Viento, que é cartão postal mais famoso de Tulum.

Esse sítio arqueológico fica a 131 km de distância de Cancún e a 64 km de Playa del Carmen, sendo super fácil fazer um bate e volta a partir dessas cidades.

Ruínas Maias de Tulum
Ruínas Maias de Tulum
Foto: Banco de imagens do cptq.mx

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 09h às 15h (última entrada)

Valor de entrada: 80 pesos

Mais informações: aqui

Obs: Caso queira contratar um tour, recomendamos a Alltournative, empresa com a qual temos parceria e um desconto especial. Para mais informações clique aqui: Desconto Alltournative.

Cobá

Até hoje a maior parte da cidade está encoberta por árvores, o que garante a esse sítio um aspecto mais selvagem, diferenciando-o dos demais. Seu principal templo é a grande pirâmide de Cobá, conhecida como Nohoch Mul, que possui 42 metros de altura e mais de 100 degraus que são liberados para a subida.

Como as ruínas de Cobá estão bem espalhadas, há a opção de aluguel de bicicleta ou triciclos para a visitação, o que eu particularmente recomendo.

Pirâmide de Cobá: Nohoch Mul
Pirâmide de Cobá: Nohoch Mul
Foto: Banco de imagens do cptq.mx

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 09h às 15h (última entrada).

Valor de entrada: 80 pesos

Mais informações: aqui

Obs: A Alltournative possui um passeio completo de um dia inteiro combinando Tulum e Cobá. Há também a opção de tour somente para o Parque de Cobá e comunidade Pac Chén, que foi o que eu fiz na minha viagem e curti demais já que envolve aventuras como rapel, tirolesa e passeio de caiaque.


Muyil

Também conhecido como Chunyaxché, foi um dos povoados que manteve uma longa continuidade ocupacional graças a sua localização estratégica na rota comercial. Esse é um dos poucos sítios arqueológicos que encontra-se em meio a uma reserva natural e também um dos mais importantes pela quantidade de construções, sendo a principal delas a pirâmide El Castillo. Está localizado a 70 km de Cobá e a 26 km de Tulum.

A pirâmide El Castillo em Muyil
A pirâmide El Castillo em Muyil
Foto: Banco de imagens do cptq.mx

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 09h às 15h (última entrada).

Valor de entrada: 45 pesos

Mais informações: aqui

San Gervasio

As ruínas maias de San Gervasio estão localizadas na ilha de Cozumel e têm um cunho religioso, pois é o local sagrado da deusa da fertilidade, conhecida como Ixchel na língua maia. Por estar localizada no mar do Caribe, é uma das opções de tours para quem passa pela região em navios de cruzeiro.

Sítio Arqueológico de San Gervasio, próximo a Cozumel
Sítio Arqueológico de San Gervasio
Foto: Banco de imagens do cptq.mx

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 09h às 17h.

Valor de entrada: 80 pesos

Mais informações: aqui

El Meco

Localizada a cerca de 10 km do centro de Cancún, essa cidade iniciou-se com uma pequena aldeia de pescadores e tornou-se um centro comercial devido à sua proximidade com a costa. El Meco conta com 14 estruturas sendo a principal uma pirâmide maia de 12 metros de altura, conhecida como El Castillo, o ponto mais alto da região e de onde pode-se observar a região de Cancún de cima.

Ruínas maias em El Meco no México
Ruínas maias em El Meco
Foto: Banco de imagens do cptq.mx

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 08h às 16h.

Valor de entrada: 55 pesos

Mais informações: aqui

El Rey

Localizado próximo a zona hoteleira de Cancún, é o maior sítio arqueológico da região e acredita-se que aqui vivia um povo que era dedicado a atividades de pesca e comércio marítimo. O local conta com 47 estruturas de pedra maia e seu nome deve-se a uma máscara esculpida em pedra para homenagear o deus sol que foi encontrada na região.

Sítio Arqueológico de El Rey em Cancún
Sítio Arqueológico de El Rey
Foto: Banco de imagens do cptq.mx

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 08h às 17h (última entrada às 16:30h).

Valor de entrada: 55 pesos

Mais informações: aqui

Chacchoben

As ruínas maias de Chacchoben foram praticamente inexploradas até o início dos anos 2000 e o sítio arqueológico conta com muitas pirâmides e templos maias sagrados que até hoje são escavados em busca de mais informações sobre o povo que viveu ali. Devido à sua localização, é um dos possíveis tours para quem passa com navio de cruzeiro por essa região. Está localizado a 300km de Cancún e apenas 50km de Bacalar.

Pirâmide de Chacchoben próximo ao Bacalar e Mahahual
Pirâmide de Chacchoben
Foto: Banco de imagens do cptq.mx

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 08h às 17h (última entrada às 16:30h).

Valor de entrada: 65 pesos

Mais informações: aqui

Região: Yucatán

Chichen Itzá

Ruínas maias de Chichen Itzá
Chichen Itzá
Foto: Diego Imai

Uma das melhores atrações na Península de Yucatán, Chichen Itzá foi construída por volta do ano de 550 d.C e foi também considerada uma das capitais mais importantes. É lá que está localizada a Pirâmide de Kukulkán, também chamada de “El Castillo”, que é o principal cartão postal de toda a civilização maia e uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno.

Seu nome significa “a cidade à beira do poço dos Itzáes” e fica a cerca de 200 km tanto de Cancún quanto de Playa del Carmen.

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 08h às 16h (última entrada).

Valor de entrada: 80 pesos

Mais informações: aqui

Obs: Eu visitei o parque por duas vezes. Em 2011 fechei um tour que incluía o Cenote Ik kil, mas não curti muito a experiência porque eles chegavam nos lugares em horário de pico. Nessa última, em Julho/2019, fiz um tour com a Alltournative e fiquei encantada com o trabalho da empresa. Confira nossas fotos e stories no Instagram. O tour inclui visita a um parque, cerimonia maia, rapel, cenote, e muito mais.


Uxmal

Considerada Patrimônio Mundial pela Unesco desde 1996, A Zona Arqueológica de Uxmal reúne um dos mais impressionantes exemplos da arquitetura maia representados pela Pirâmide del Adivino, o Cuadrángulo de las Monjas e a Casa de las Tortugas. Está localizada a 382 km de Cancún e a 84 km de Mérida.

A Pirâmide do Adivinho
A Pirâmide do Adivinho em Uxmal
Foto: inah.gob.mx

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 08h às 17h (última entrada às 16h).

Valor de entrada: 80 pesos

Mais informações: aqui

Izamal

Conhecida como cidade amarela por ter a maioria de suas suas construções pintadas dessa cor, é uma mistura da cultura indígena, espanhola e mexicana sendo chamada também de cidade das 3 culturas.

Seu principal ponto turístico é o convento San Antonio de Padua, construído pelos espanhóis sobre uma das pirâmides maias e, localizada próximo dali e rodeada pelos traços urbanos está a sua principal ruína, a pirâmide Kinich Kak Moo, uma das maiores do México.

Izamal está localizada a 254 km de Cancún e a 67 km de Mérida.

Convento Izamal
Convento San Antonio de Padua
Foto: Sefotur Yucatán

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 08h às 17h (última entrada às 16h).

Entrada gratuita.

Mais informações: aqui

Ek Balam

Suas ruínas têm como principais atrativos o Palácio Oval e a Acrópole, sendo este último o mais importante e mais alto, com 32 metros de altura. Ambos possuem degraus que podem ser utilizados para a subida. Está localizada a 172 km de Cancún e a 68 km da Zona Arqueológica de Chichen Itzá.

Sítio Arqueológico de Ek Balam
Sítio Arqueológico de Ek Balam
Foto: inah.gob.mx

Horário de funcionamento: Está fechado temporariamente devido aos danos causados pela Tempestade Gamma, mas costuma funcionar de segunda a domingo das 08h às 17h (última entrada às 16h).

Valor de entrada: 75 pesos

Mais informações: aqui

Obs: Visite o Parque de Ek Balam com a Alltournative e aproveite para praticar alguns esportes de aventura como Rappel e Slack Line além de um mergulho refrescante no Cenote. O tour dura o dia inteiro.

Região: Campeche

Calakmul

Um sítio de Calakmul tem uma área de 70 quilômetros quadrados e mais de 6 mil estruturas, conta também com um museu com vários artigos de cerâmica e itens da indumentária da época como máscaras e colares.  É Patrimônio Cultural da Humanidade desde 2002.

ruínas maias de Calakmul
Os dois montes adjacentes em Calakmul
Foto: inah.gob.mx

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 08h às 17h.

Valor de entrada: 80 pesos

Mais informações: aqui

Edzna

Seu nome vem da palavra Ytzná, e seu significado pode ser considerado “casa dos Itzá”. O destaque das ruínas de Edzna é o Edifício de los Cinco Pisos, uma impressionante construção de cinco andares e 31 metros de altura, e o Templo de los Mascarones, que tem sua fachada com esculturas de diferentes tipos de máscaras.

Edificio de los Cinco Pisos
Edificio de los Cinco Pisos em Edzná
Foto: inah.gob.mx

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 08h às 17h (última entrada às 16h).

Valor de entrada: 65 pesos

Mais informações: aqui

Região: Cidade do México

Teotihuacan

Localizado a apenas 40km da Cidade do México, Teotihuacan é o sítio mais explorado da Mesoamérica e faz parte da lista de Patrimônio Mundial da UNESCO. Sua estrutura possui um sistema de edificios complexo, com residências que se assemelham aos apartamentos de hoje em dia, e seu destaque está nas suas pirâmides: Pirâmide do Sol, com 65 metros de altura e a Pirâmide da Lua, com 45 metros.

Sítio Arqueológico de Teotihuacan
Sítio Arqueológico de Teotihuacan
Foto: inah.gob.mx

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 09h às 15h.

Valor de entrada: 80 pesos

Mais informações: aqui

Tula

A 90 minutos da cidade do México ficam as ruínas de Tula, que tem como seu principal atrativo esculturas de guerreiros toltecas de 3 metros de altura que ficam no topo da Pirâmide de Quetzalcoatl.

Esculturas de guerreiros em Tula
Esculturas de guerreiros em Tula
Foto: inah.gob.mx

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 09h às 17h.

Valor de entrada: 75 pesos

Mais informações: aqui

Região: Oaxaca

Monte Albán

Também considerado Patrimônio Mundial da UNESCO, essa foi uma das cidades mais importantes da Mesoamérica e seu sítio está localizado no alto de um monte no Vale do Oaxaca. Já foi capital da região de Oaxaca e foi a primeira dessa região a ser abandonada. A visita às ruínas de Monte Albán inclui uma vista de 360 graus de toda a cidade e outros vales ao seu redor.

Zona Arqueológica de Monte Albán
Sítio Arqueológico de Monte Albán
Foto: inah.gob.mx

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 08h às 17h.

Valor de entrada: 80 pesos

Mais informações: aqui

Mitla

Em Mitla, cujo nome significa “lugar dos mortos”, foram encontradas muitas tumbas de reis e sacerdotes daquela época e acredita-se que esse sítio funcionava como um centro religioso e militar para as cidades da região do Vale do Oaxaca que se desenvolveu bastante após a saída dos zapotecas do Monte Alban. Suas ruínas destacam-se pelas cores e mosaicos talhados em pedra que se misturam com as edificações feitas pelos invasores espanhóis.

Sítio arqueológico de Mitla
Sítio arqueológico de Mitla
Foto: inah.gob.mx

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 08h às 17h.

Valor de entrada: 75 pesos

Mais informações: aqui

Yagul

Está situado ao redor de uma colina e é mais uma das cidades que se desenvolveu após o declínio do Monte Alban. O sítio Yagul se destaca por ter sua estrutura dividida em três partes, sendo elas a fortaleza, a área de habitações comuns e o centro cerimonial.

Sítio arqueológico de Yagul
Sítio arqueológico de Yagul
Foto: inah.gob.mx

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 08h às 17h.

Valor de entrada: 75 pesos

Mais informações: aqui

Região: Chiapas

Palenque

Patrimônio da Humanidade desde 1987, Palenque é onde está localizada a tumba de Pakal, o Grande, sendo considerada essa uma das descobertas mais relevantes da Mesoamérica. Sua cidade ficou encoberta pela natureza por quase mil anos e hoje é um dos sítios mais visitados do México.

Seu conjunto arquitetônico conta com mais de 200 estruturas com destaque para o Gran Palacio, o Templo de las Inscripciones, o Templo de la Calavera e o de la Reina Roja.

O Palácio de Palenque
O Palácio de Palenque
Foto: inah.gob.mx

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 10 às 15h.

Valor de entrada: 80 pesos

Mais informações: aqui

Bonampak

Bonampak significa “muros pintados” e é chamada assim por causa dos desenhos coloridos de alta complexidade que estão localizados no interior de seus templos maias e que representam a história da cidade. A recuperação dessas pinturas iniciaram-se apenas em 2009.

A praça em Bonampak
A praça de Bonampak
Foto: inah.gob.mx

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 08h às 16:30h (última entrada às 15h).

Valor de entrada: 75 pesos

Mais informações: aqui

Região: Tabasco

Comalcalco

Cidade comercial estratégica em meio a sociedade maia, tem sua arquitetura diferenciada das demais pelo fato de que suas construções não são feitas em pedra, mas sim de ladrilhos unidos por argamassa. O conjunto arquitetônico de Comalcalco é composto por: a Acrópole, a Grande Acrópole e a Plaza Norte.

Pirâmide em Comalcalco
Pirâmide em Comalcalco
Foto: inah.gob.mx

Horário de funcionamento: De segunda a domingo das 08h às 16h.

Valor de entrada: 65 pesos

Mais informações: aqui

Como visitar as ruínas maias?

Há muitas opções de sítios arqueológicos espalhados por todas as regiões do México e como podemos ver no mapa, a maioria deles está a grandes distâncias das principais cidades. Você pode tanto optar por alugar um carro e montar seu roteiro por conta, ou contratar operadores de turismo para excursões ou passeios privativos.

Seguro Viagem para o México com desconto

Mapa das ruínas maias do México

Dica LMTM: não se esqueça de usar chapéu, protetor solar e levar água, já que costuma ser muito quente e as visitações às ruínas maias no México são a céu aberto em sua maior parte do tempo.

Boa viagem!

Gostou do post? Salve este pin =)


Leia também:

O que fazer na Península de Yucatán

O que fazer em Bacalar, México

Hotéis sustentáveis na Península de Yucatán